Viva o Porto! / by Rita Pinheiro

A viagem não começou da melhor forma- Resolvemos deixar o carro e experimentar o Alfa. À saída de Lisboa apanhámos uma MOLHA MONUMENTAL...Chegamos à Gare do Oriente completamente encharcados da cabeça aos pés e com a quase totalidade da roupa da mala molhada. Os bonecos, que iam na outra mala, safaram-se porque estavam no meio de duas toalhas que eu julgava necessárias para cobrir as mesas durante a feira (acabaram por não ser, mas tiveram uma utilidade muito mais relevante)

Felizmente nesse dia a chuva acalmou e deu para passear pelo Porto, embora ainda molhados.
O Porto é lindo, as pessoas são muito simpáticas e disponíveis. Ficámos a perceber que no Porto não é necessário mapa para nada, basta perguntar a alguém, onde fica seja o que for, que certamente vamos obter uma resposta simpática e cordial (no domingo, conseguimos pôr parte do autocarro a discutir qual a melhor paragem para a Fundação de Serralves).
Cumprimos o roteiro gastronómico que tínhamos traçado e tivemos o bónus de um inesquecível cabrito assado no forno, com arroz como só no Norte sabem fazer
O dia de Sábado, passado nas feiras francas, foi muito bom. O Palácio das Artes é muito bonito, recebi visitas de várias pessoas, que na maior parte só conhecia online: A Alice, que tanto admiro o trabalho, a Diane e a Julieta, que apareceram na mesma altura, de surpresa. Foi tão bom! Estivemos as três à conversa imenso tempo e a Ju tirou muitas fotos
Conheci finalmente a Sílvia, tão bonita e simpática, exactamente como eu imaginava que ela fosse, a Joana, que  me tinha dado tantas sugestões de sítios interessantes no Porto. Obrigado Joana, foram muito úteis.
Também conheci a Sandra, e tantas outras pessoas; umas que já conheciam o meu trabalho, outras não, mas sempre com uma palavra simpática ou um sorriso. Durante o dia inteiro ninguém me brindou com um único comentário desagradável, nem vi caras esquisitas enquanto olhavam os preços, muito pelo contrário - Fui muitíssimo bem recebida por todos. Agradeço especialmente à Joana Faria (programadora das Feiras Francas) pelo convite e pela forma simpática como que nos recebeu, que nos fez ficar com muita vontade de regressar.
Acabámos a visita ao Porto como começámos, debaixo de chuva, claro! Felizmente menos molhados e completamente apaixonados pelo Porto. Viva o Porto!